quinta-feira, 25 de maio de 2017

Marmita Fria

Oi gente, na terça feira passada, eu fui trabalhar e no meu trabalho tem geladeira, mas não tem onde esquentar a comida, não tem estufa ou microondas, e geralmente eu compro um salgado na padaria ao lado e na hora que vou comer, ele já está frio e sem graça.



Daí, hoje eu aproveitei que tinha couve flor cozida na geladeira, cozinhei dois ovos e fiz uma marmitinha e sinceramente, foi a melhor coisa que eu fiz, eu amo saladas, pena que eu não tinha mais nada para compor a salada, mas já providenciarei.


Então fiquei pensando nisso e trouxe algumas ilustrações com os links das receitas para você que assim como eu, tem esse mesmo problema de não ter onde esquentar a comida, levar a sua marmita e assim, se tornar um pouco mais saudável também.



Salpicão é adorado por todas as pessoas que eu conheço e vai até como recheio de sanduiches, porque não fazer e deixar guardado na geladeira e combinar com folhas na sua marmita: Eu adoro com passas. Mas é opcional... Por conter um tipo de carne, ele te fornece proteína no dia a dia. Receita aqui.


Kani-kama (カニカマ), também conhecido como delícias do mar, é um bastão feito com carne de peixe, e sabor imitação de carne de caranguejo típico do Japão. Em japonês, a palavra kani significa caranguejo e deu origem ao nome do produto porque é aromatizado com extrato ou carne desse crustáceo. Na década de 1970, o Japão começou a industrializar o kani, que rapidamente se tornou popular no mundo inteiro.
Tendo como base a receita dos ancestrais, hoje o principal componente do kani é o surimi – massa feita com carne de pescado. Para seu preparo são usados peixes de carne muito branca, provenientes dos mares mais gelados. A carne é moída e lavada em água doce gelada. Ao surimi são acrescentados extrato de caranguejo ou lagosta e ingredientes como amido de trigo, clara de ovo, açúcar, extrato de algas, sal, vinho de arroz, proteína de broto de feijão e glutamato monossódico.
Essa pasta é moldada em finas camadas, que são enroladas até ficarem com 1,5 cm de diâmetro. Em seguida, a massa é tingida com corante alimentício vermelho, embalada em plástico a vácuo, cozida na própria embalagem e cortada dentro do plástico em bastonetes com 7,5 cm e 17 gramas cada. Estão prontos para serem congelados.
O kani kama é alimento rico em proteína, nutriente importante no cardápio diário, pois participa na composição de hormônios e enzimas e é fundamental para a manutenção do organismo. Embora rico em proteína, contém menor quantidade do que os pescados frescos, não podendo substituí-los integralmente. Deve ser comido como uma alternativa.
O kani kama pode ser comido cru, em saladas, acompanhado de molho shoyu ou comido após ser ferventado por algum tempo, temperado com limão.


Para quem não gosta de ficar sem o feijão nosso de cada dia, uma opção bastante barata e deliciosa é a salada de feijão fradinho que você pode combinar com folhas, cubos de presunto, Kani Kama ou ovos cozidos. Receita aqui.

O Tabule é uma receita árabe que conquistou os brasileiros e é bem simples de fazer... Receita Aqui. A receita da minha irmã leva cubinhos de manga e fica ótima, até as crianças amam.

Na verdade, você pode fazer qualquer tipo de salada, misturando ingredientes crus e cozidos que sejam para salada, como legumes, verduras, frutas, frango cozido, Kani Kama, presunto, queijo, ovos cozidos e montar sua marmita fria. Se estiver de dieta, use maionese ligth , azeite, temperos secos como chimichurri e suco de limão ajudam a temperar. mas se for deixar muito tempo temperado guardado, alguns ingredientes como folhas e tomates ficam murchos, então prefira levar seu tempero pronto num vidro e aplicar na hora.
Então é isso, bjkas.

Nenhum comentário:

Postar um comentário